Universidade Nova é o Ronaldo das universidades !!!

Informações recentes no universo dos bolseiros. Notícias da imprensa sobre ciência são também bem-vindas.
Responder
Torgal
cientista sempre presente
cientista sempre presente
Mensagens: 1199
Registado: quarta dez 09, 2015 8:17 am
University/ Institute: Minho

Universidade Nova é o Ronaldo das universidades !!!

Mensagem por Torgal » sábado mar 31, 2018 9:46 am

Ontem o semanário Sol publicou uma intrigante prosa do Vice-Reitor da U.Nova, João Amaro Matos responsável pela internacionalização daquela universidade, o qual segundo a peça é doutorado em gestão e também em física, professor naquela universidade há 13 anos, autor de 13 artigos científicos e de um livro publicado pela universidade de Princeton (!).

Desde logo é bastante interessante a média de um artigo por ano, que verdade seja dita não é bem aquilo que produzem os professores das universidades de topo mas que se compreende no caso de se tratarem de artigos de elevada qualidade, porém uma pesquisa na base Scopus revela apenas 8 artigos que conseguiram escassas 33 citações https://www.scopus.com/authid/detail.ur ... 6507406282
o que constitui fraco desempenho internacional, pelo menos quando comparado com os 56 artigos que receberam 5247 citações do professor de economia David Blanchflower referido no email abaixo

No artigo publicado merece destaque pela negativa não só o fraco exercicio da jornalista cujas perguntas podiam ter sido feitas por um aluno do ensino secundário mas principalmente as expressões de auto-elogio do entrevistado Vice-Reitor "a internacionalização da nossa investigação é de facto brutal....absolutamente impressionante" e desde logo o chamativo e impactante título de que "a Nova é o Cristiano Ronaldo das universidades".

É verdade que como se pode constatar no texto acessível no link abaixo eu sou um comentador de imparcialidade comprometida em assuntos que envolvam futebol ou outros desportos de alta competição
viewtopic.php?f=8&t=7822
ainda assim arrisco dizer que é exercício bizarro ver um responsável de uma universidade por motivos de mera publicidade ligar o nome e por arrasto a credibilidade daquela ao de um jogador de futebol que por mais taças que ganhe e golos que marque não fazem esquecer que o mesmo se encontra neste momento em litigio com o fisco Espanhol, tendo o mesmo jogador já reconhecido que as autoridades fiscais daquele país alguma razão terão o que justifica que ande (desesperadamente ou não) a tentar chegar a um acordo com as mesmas disponibilizando-se a pagar 14 milhões de euros (verba muito superior aquela que na Alemanha dá direito a cadeia). https://en.as.com/en/2018/03/23/footbal ... 01380.html

O mais triste porém é que o Sr. Vice-Reitor da Universidade Nova de Lisboa socorre-se na sua edificante argumentação do tal ranking maravilhoso que foi comentado no email abaixo. Há quem chame ao referido ranking o das universidades desesperadas eu porém não faço uma tal maldade aquela universidade porque tenho a certeza que a Universidade Nova vale muito mais do que a fajuta medalha que lhe querem pregar no peito com o ranking QS.


_______________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 26 de Março de 2018 17:03
Assunto: não há remédio que cure o vício das universidades Portuguesas

em rankings de muito pouco valor !

O ranking QS (que o jornalista do Expresso, email abaixo, depois acabou por me revelar, alegando que lhe faltou o espaço no artigo para colocar a informação de duas palavras relativas ao nome do ranking, uma alegação muito intrigante pois que grande parte da entrevista era constituída por várias fotografias do Sr. Reitor da Universidade do Porto), é o tal ranking que é conhecido por andar a vender estrelas às universidades que as queiram e as possam pagar e é o mesmo sobre o qual Simon Marginson, director do Centre for Global Higher Education da UCLondon http://www.researchcghe.org/about/manag ... marginson/ e também Editor em chefe da revista internacional Higher Education publicada pela Springer, disse as seguintes e muito esclarecedoras palavras:

“both the Times Higher Education and QS rankings is junk because they both are multi-indicator rankings that use arbitrary weights and freely mix objective and subjective data in an incoherent fashion"

No relatório Rauhvargers, A. (2013). Global university rankings and their impact: Report II. Brussels: European University Association. até se pode ler o seguinte: "QS admits that a university may occasionally be nominated as excellent and ranked in a subject in which it “neither operates programmes nor research"

E é por isso que alguns menos diplomáticos como o David Blanchflower, sexagenário professor de economia no Darthmouhth College, não se coibe de chamar a este ranking "a load of old baloney".

E é assim que as universidades Portuguesas também dão o seu contributo, nada pequeno, para fazer chegar ao público informação que deve bastante ao rigor. E se as universidades o fazem imagine-se o que não farão instituições e empresas cujo core business não é nem a verdade nem o rigor !

Responder