Pandemia: medidas excepcionais para bolseiros?

Coloca perguntas a qualquer dos bolseiros que por aqui passem.
Responder
in9a
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 37
Registado: sexta abr 21, 2017 6:27 pm
University/ Institute: Coimbra

Pandemia: medidas excepcionais para bolseiros?

Mensagem por in9a » terça mar 17, 2020 2:36 pm

Boa tarde a todos,

Nos últimos dias as notícias têm evidenciado um risco crescente de crise económica. Alguns já referem a possibilidade de uma crise económica igual à de 1918... :?
Somos bolseiros, dependemos das bolsas para fazer o nosso atual trabalho de investigação e viver (pagar alimentação, água, luz, gás, internet, etc relembro porque há quem pense que o bolseiro vive do ar...). Estaremos nós em risco na próxima renovação de contrato por falta de verbas da UE e de PT?

Outra questão relativa aos bolseiros que se encontrem a recolher dados clínicos, ou que dependam de empresas que neste momento encerraram, haverá um prolongamento das bolsas para além dos 48 meses tendo em conta este estado excepcional? Ou seremos nós bolseiros penalizados?

São questões que me têm preocupado e para as quais não encontrei respostas. Há mais colegas nesta angústia do que será o dia do amanhã (nem proteção social temos, nem subsidio de desemprego temos... :cry: )?

Força a todos!
Cmps

spca
cientista sempre presente
cientista sempre presente
Mensagens: 1582
Registado: sexta jul 29, 2005 10:06 am

Re: Pandemia: medidas excepcionais para bolseiros?

Mensagem por spca » quinta mar 19, 2020 11:29 pm

Olá.
Como poderás ver na página da FCT, esta prorrogou por um mês o prazo das bolsas que financia directamente devido aos constrangimentos do Coronavírus.
https://www.fct.pt/noticias/index.phtml ... iretamente
Imagino que o mesmo acontecerá quando revirem a situação em inícios de Abril e continuará a ser enquanto durarem estas medidas de quarentena.
Quanto ao resto, creio que ninguém neste país tem resposta... Esperemos que esta situação se normalize em breve.
Em princípio penso que o principal constrangimento será para os novos contratos, nem durante a crise de 2010-2013 foi posto em causa o pagamento das bolsas ou projectos, penso que só em último caso isso acontecerá em último recurso.
Boa sorte.

Responder