Cientistas com elevado instinto auto-citador

Informações recentes no universo dos bolseiros. Notícias da imprensa sobre ciência são também bem-vindas.
Responder
Torgal
cientista sempre presente
cientista sempre presente
Mensagens: 1299
Registado: quarta dez 09, 2015 8:17 am
University/ Institute: Minho

Cientistas com elevado instinto auto-citador

Mensagem por Torgal » terça ago 27, 2019 9:02 am

Enquanto que noutros países acharam importante o recente estudo de um conhecido catedrático da Universidade de Stanford que descobriu que no grupo de 100.000 cientistas mais citados a percentagem média de autocitações é de 12.7% sugerindo que percentagens muito elevadas deviam ser objecto de escrutinio https://www.elespectador.com/noticias/c ... ulo-876893 já em Portugal a imprensa achou melhor assobiar ao cochicho.

Entre os 20 cientistas mais auto-citados do ranking abaixo, todos com percentagens acima de 70%, consta um da ULisboa. É evidente que fora do referido grupo dos tais 100.000 haverá muitos com percentagens até mesmo de quase 100%.

Quando se olha apenas para o grupo Português (172) dos tais 100.000, entre os 10 nacionais mais auto-citados há 6 da ULisboa, 2 da UPorto e 2 da UCoimbra. Esperemos que este estudo sirva para lhes refrear o instinto auto-citador.




___________________________________________________________________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 24 de agosto de 2019 21:14
Assunto: Portugal versus Israel no Top 100.000 de cientistas mais citados

É interessante constatar que Portugal, conhecida potência científica, onde agora quase 80% dos investigadores pertencem a unidades classificadas com Excelente ou Muito Bom (percentagem essa que deverá subir na próxima avaliação) http://maissuperior.blogspot.com/2019/0 ... gos-e.html apresenta relativamente ao ranking mencionado no email abaixo um rácio de 17 investigadores altamente citados por milhão de habitantes enquanto que o rácio de Israel é de 120 investigadores/milhão de habitantes. E note-se que há muito melhor do que Israel como por exemplo a Suiça com um rácio de 220.

E até mesmo a Grécia, aquele país que pagou centenas de milhões de euros à Goldman Sachs para falsificar as contas públicas, onde ao mesmo tempo que alguns ricos gregos tinham 800.000 milhões de euros guardados em bancos Suiços, https://greece.greekreporter.com/2015/0 ... iss-banks/
o Governo teve de despedir milhares de funcionários públicos, tendo a função pública daquele país diminuido de 768 milhares para 644.000 trabalhadores, o mesmo país cujas universidades também sofreram pesada austeridade, mas ainda ainda assim apresentam melhor desempenho do que Portugal com um rácio de 28.

E o que é que isto interessa ? Na newsletter da Comissão Europeia que em 17 Junho passado anunciou o European Innovation Scoreboard-EIS de 2019 https://ec.europa.eu/commission/pressco ... ip_19_2991 alguém entendeu pertinente lembrar aos que vivem com a cabeça no mundo da lua que:
"Europe needs to deepen its innovation capability to compete on global markets and maintain and improve the European way of life"

Abaixo links para os perfis de ambos os países no EIS 2019:
Portugal https://ec.europa.eu/docsroom/documents/35906
Israel https://ec.europa.eu/docsroom/documents/35897




____________________________________________________________________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 23 de agosto de 2019 21:48
Assunto: Desempenho de alguns conhecidos (e desconhecidos) cientistas Portugueses no ranking Top 100.000

Ainda na sequência do email abaixo sobre o recente ranking dos 100.000 cientistas mais citados na base Scopus, entre um total de quase 7 milhões, publicado em artigo cujo o primeiro autor é o conhecido Professor de Medicina da Universidade de Stanford John Ioannidis, segue abaixo o link para descarregar o ficheiro excel com os 100.000 nomes e em anexo ficheiro com o significado dos simbolos.

https://data.mendeley.com/datasets/btch ... 2069ba3481

Os autores foram ordenados através de um índice composto onde entram 6 variáveis:
(total citations; Hirsch h-index; coauthorship-adjusted Schreiber hm-index; number of citations to papers as single author; number of citations to papers as single or first author; and number of citations to papers as single, first, or last author)

O primeiro lugar mundial pertence a um famoso quimico Suiço, Michael Graetzel, que tem por hábito ganhar prémios: Harvey Prize (2007), Balzan Prize (2009), Millennium Technology Prize (2010), Albert Einstein World Award of Science (2012), Marcel Benoist Prize (2013), King Faisal International Prize(2015), Global Energy Prize (2017) incluindo um prémio que lhe valeu quase 1 milhão de euros pelo seu trabalho sobre células solares de baixo custo.

Abaixo resultados de alguns conhecidos (e desconhecidos) cientistas Portugueses
João Mano.................6980
Nuno Peres.............9588 (HCR)
Mário Figueiredo......10561 (HCR)
Tenreiro Machado.....17295
Miguel Seabra..........19967
João Rocha..............25727
Helena Pereira.........37595
Rui L. Reis..............48003
Sobrinho Simões........43444
Elvira Fortunato........64453
Pacheco-Torgal........68045 (desconhecido)
Rodrigo Martins........98278 (Presidente da Academia Europeia de Ciências)

Quem sabe se os avaliadores da FCT que actualmente apreciam as alegações das unidades reclamantes e que pelos vistos adoram adoram métricas não dão uma olhada neste ranking para afinarem a sua avaliação, porque pelo menos esta métrica não foi "trabalhada" e escolhida a dedo como algumas das métricas colocadas por algumas unidades nos seus relatórios.

Responder