Registar    Entrar    Fórum    Pesquisar    FAQ     RSS

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos





Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: Reitor condenado por desvio de vários milhões de euros
 Mensagem Enviado: Domingo Ago 05, 2018 11:15 am 
Offline
cientista sempre presente
cientista sempre presente

Registado: Quarta Dez 09, 2015 8:17 am
Mensagens: 434
Universidade/ Instituto: Minho
https://www.publico.pt/2018/08/03/socie ... ao-1839934

Há dois dias atrás o jornal Público voltou a abordar as ultimas peripécias do caso do Reitor condenado em primeira instância por desvio de vários milhões de euros, com a tradicional com pena suspensa, a mesma pena suspensa que foi aplicada no âmbito do muito mediático processo Face Oculta a um conhecido sucateiro de Ovar com a justificação de que "é de crer que a simples censura do facto e a ameaça da prisão sejam bastantes para afastar o arguido de comportamentos ilícitos no futuro" (convém relembrar que o referido sucateiro tinha sido condenado a 17 anos e seis meses de cadeia por 49 crimes). https://expresso.sapo.pt/politica/2018- ... titucional

Noutro link o mesmo jornal dá conta de um douto parecer pedido pela defesa do referido Reitor a um antigo Ministro de Governo do Sr. José Sócrates Pinto de Sousa que vai anexo ao recurso da sentença https://www.publico.pt/2018/08/03/socie ... ir-1839926 o conteúdo do mesmo, que diz que não há qualquer crime, é de molde a deixar perplexo qualquer cidadão deste país, que fica sem saber se é o ex-Ministro que sabe muito e os juízes que pouco sabem ou o contrário, é revelador sobre o pouco que vale o Direito que nas ultimas décadas se andou a produzir nas universidades deste país, mas principalmente para se saber também o pouco que vale o tal sistema de justiça que se aplica neste país, de pomposa inspiração Romano-Germânica.

Desde logo um sistema de justiça que permite a um jovem sem qualquer experiência de vida, habilitado somente com um diploma em Direito e com o tal curso do CEJ decidir sobre a vida dos seus conterrâneos é algo cuja racionalidade a muitos muito custa digerir e quando se lê que a actual Ministra da Justiça pretende formações mais curtas para que os referidos magistrados possam entrar ainda mais cedo nos tribunais !!!! https://www.dn.pt/portugal/interior/cur ... 04662.html

é caso para dizer que a sapiência e a prudência há muito que abandonaram estas paragens tendo sido substituídas pelo experimentalismo auto-iluminado típico de uma República das Bananas.

O documento no link abaixo resume algumas diferenças entre o nosso modelo de justiça e o modelo que utilizam no Reino Unido. O ponto 5 que respeita às diferenças na selecção de juízes é bastante esclarecedor do que vale o modelo de justiça que alguns iluminados impingiram a este país

http://www.academia.edu/9381113/On_the_ ... Civil_Law_

________________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 4 de Agosto de 2018 17:34
Assunto: O sistema de justiça que nos mantém reféns da pobreza e da corrupção

Agora que a comunicação social deixou por breves instantes de vampirizar o Sr. Bruno de Carvalho, muito embora o próprio jornal Público (quiçá por via de nova politica editorial) anuncie já para amanhã tenebrosa entrevista com tal figura, e resolveu dedicar-se a assuntos que realmente interessam ao futuro da nação, como seja por exemplo o escrutínio dos juízes que nos julgam, em particular o recente caso do juiz da Relação que evidencia obsessão pela bíblia (o que obviamente poderá fazer as delicias da padralhada (muitos cuja existência terrena se resumiu a comerem bem a e beberem melhor ainda) mas que constitui afronta aqueles Portugueses e Portuguesas sem religião, ou aqueles outros e outras que professam outras religiões que tenham de gramar com tal despautério) ou aquele outro juiz também da Relação, Ricardo Cardoso de seu nome, que hoje deu extensa entrevista ao Sol (que espero não seja moda a seguir por outros) onde produziu estranhas afirmações como por exemplo quando diz que "que não cumpre a um juiz avaliar os outros" ou quando afirma solenemente que "não há juízes maus" ficando os leitores sem perceber se aquilo é uma critica à acção do Conselho Superior da Magistratura que coloca juízes a avaliar outros juízes e que não raramente expulsa alguns até por motivos tão venais como branqueamento de capitais https://sol.sapo.pt/artigo/366413/conse ... ulsa-juiza talvez seja altura da mesma comunicação social começar a escarafunchar sobre a ligação entre o nosso atraso económico crónico, a nossa corrupção endémica, a justiça e o Direito. Abaixo junto dois singelos contributos para o referido exercício de escarafunchamento:

https://www.journals.uchicago.edu/doi/a ... 086/322053
Acima link para artigo com o título "The common law and economic growth" publicado no Journal of Legal Studies onde se pode ler que: "...common‐law countries experienced faster economic growth than civil‐law countries.."

Abaixo link para artigo com o título "The causes of corruption: a cross national study" onde se pode ler que: "...have significantly lower perceived corruption. This might reflect the fact that most former British colonies have common law legal systems.."

https://www.sciencedirect.com/science/a ... 2799000924


Topo 
 Perfil  
Resposta com citações  
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
 
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos


Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 4 visitantes

 
 

 
Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar mensagens: Proibído
Apagar mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Pesquisar por:
Ir para:  
Alojamento oferecido por David A.