Registar    Entrar    Fórum    Pesquisar    FAQ     RSS

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos





Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: A Assembleia da República brinca com coisas sérias
 Mensagem Enviado: Sábado Jun 23, 2018 5:24 pm 
Offline
cientista sempre presente
cientista sempre presente

Registado: Quarta Dez 09, 2015 8:17 am
Mensagens: 441
Universidade/ Instituto: Minho
Não deixa de ser irónico e até provocatório que o deputado escolhido para elaborar o relatório de análise da petição mencionada no final do email abaixo que versa sobre a delação premiada e o enriquecimento ilícito e que o Plenário da Assembleia da República terá que discutir brevemente seja logo precisamente aquele de que o conhecido Constitucionalista Jorge Miranda disse o seguinte:“É inadmissível. É uma falta de ética espantosa. Devia demitir-se”.

Diz o deputado e relator Rocha Andrade convictamente que a delação premiada não reduz a corrupção. Eu não sei se reduz mas sei pelo menos que o último deputado que deveria ser chamado a falar de corrupção deveria ser precisamente aquele com uma ética comprometida. É verdade que a AR pode nomear um Rocha Andrade para a função a pretexto que é um Mestre de Direito. A mesma AR também pode discutir levemente a petição referida concluindo ser apenas inconsequente fruto de grupo de cidadãos com escassos conhecimentos jurídicos porém a continuar por esse caminho a AR arrisca-se a um dia destes ver os Portugueses elegerem dezenas de deputados de um partido dirigido por um Beppe Grillo Português e nesse dia muito lamentarão a forma leve com que agora legalisticamente desconsideram legitimas iniciativas de cidadãos da República Portuguesa que se recusam a viver numa República das Bananas.


______________________________________________________________________
From: F. Pacheco Torgal
Sent: Saturday, June 9, 2018 5:36 PM
Subject: Luxo Angolano, políticos Portugueses, delação premiada e enriquecimento ilícito

O Sr. Presidente de Angola, aquele país com um PIB/capita quase 500% inferior ao de Portugal, com quase 40% da população a viver abaixo da linha de pobreza visitou recentemente a Europa, tendo parado em Espanha com luxo que deixou impressionada a imprensa do país vizinho e também registe-se com agrado alguma corajosa imprensa de Angola https://www.correioangolense.com/artigo ... -e-tostoes

Muitos dos políticos Portugueses, abaixo comentados, só por tais liberalidades não lhes serem toleradas é que não usariam dos mesmos luxos, como por exemplo aqueles que, ficou a saber-se há poucos meses atrás, por iniciativa meritória do sindicato dos juízes, frequentavam os mais caros restaurantes da capital, pagando em média quase 300 euros por refeição, tudo por conta da generosidade do Orçamento de Estado.

http://www.asjp.pt/2018/02/10/governant ... -refeicao/

Descoberta essa que levou na altura um indignado magistrado reformado a perder a serenidade de que falava o Pinheiro de Azevedo e a ter virulenta reacção escrevendo no seu blog:
"Não se admite que um cabrão de um secretário de Estado, ministro ou um filha da puta qualquer que seja governante e receba do erário público, gaste uma média de 295 euros por refeição paga por todos nós, através do Orçamento de Estado. Não se admite, ponto final".

Brett Hennig, doutorado em astrofísica, sugeriu que os políticos fossem substituídos por cidadãos escolhidos ao acaso mesmo que garantindo representatividade mínima para mulheres, jovens, ricos, minorias etc. Admito que padeço de uma estranha atracção sobre o valor do acaso por diferentes razões como isto http://www.businessinsider.com/warren-b ... ry-2013-12

isto http://www.sciencemag.org/news/2017/03/ ... ons-cancer

ou isto http://www.hawking.org.uk/does-god-play-dice.html

contudo a proposta parecendo muito radical e até no limite tonta para um douto doutorado, está por provar que pudesse dar muito pior resultado do que o método que temos utilizado até hoje, em que a democracia está capturada pelos interesses dos partidos e muitos deles por sua vez estão capturados por poderosos interesses económicos. Aliás como a nossa Constituição diz que o Parlamento pode funcionar apenas com 180 deputados e atualmente lá têm 230 então podiam escolher-se esses 50 supranumerários de forma aleatória e fora da influência dos chefes políticos (leia-se pastores) que a cada acto eleitoral é que decidem quem é que vai nas listas em posição elegível.

P.S- Uma petição recente reuniu um número suficiente de subscritores para levar os nossos deputados a discutir a delação premiada e o enriquecimento ilícito https://www.dn.pt/portugal/interior/dep ... 98334.html o que mostra que os cidadãos deste país, como o tal magistrado acima referido, já perderam a serenidade, já estão fartos e já não se contentam com aquilo que os deputados entendem que interessa á Nação


_____________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 3 de Junho de 2018 7:49
Assunto: Politicos que padecem do complexo do futebolista

https://www.dn.pt/lusa/interior/deputad ... 62535.html

Como acima se dá conta até já em Moçambique se insurgem contra aqueles que acham que a actividade politica é sinónimo de utilização abusiva das verbas do erário público, como há muito tempo sucede em Portugal, quase como se os nossos políticos fossem craques da bola, cujo sonho de infância sempre foi o de se passearem em viaturas alemãs zero Kms como aqui se relembra http://madespesapublica.blogspot.com/20 ... antes.html

Quem já esqueceu aquele deputado que há poucos anos atrás ficou ofendidíssimo com a possibilidade de quererem obrigar os Senhores Presidentes dos Grupos Parlamentares a ser transportados de forma humilhante em veículos da marca Renault. Na altura não seria descabida a hipótese de mandar retirar do museu dos coches o mais espampanante que lá esteja para uso pessoal do referido deputado. http://www.portugalsenior.org/wp-conten ... Coches.jpg Provavelmente a nação terá ainda que lhe agradecer a humildade e o pesado sacrifício daquele ter aceite que as sanitas da Assembleia da República não sejam de ouro, fetiche de muitos futebolistas e realidade de monarcas Sauditas. Bem vistas as coisas talvez alguém ilustre da nossa classe politica já tenha sonhado um tal fim para uma ínfima parte das mais 383 toneladas que constituem as reservas do Banco de Portugal.


Topo 
 Perfil  
Resposta com citações  
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
 
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos


Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 7 visitantes

 
 

 
Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar mensagens: Proibído
Apagar mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Pesquisar por:
Ir para:  
cron
Alojamento oferecido por David A.