Registar    Entrar    Fórum    Pesquisar    FAQ     RSS

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos





Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: O ranking da treta, o Presidente do IST e o esgoto
 Mensagem Enviado: Sexta Jun 08, 2018 12:12 pm 
Offline
cientista assíduo
cientista assíduo

Registado: Quarta Dez 09, 2015 8:17 am
Mensagens: 244
Universidade/ Instituto: Minho
https://www.publico.pt/2018/06/06/socie ... qs-1833411

Link acima para ridícula noticia ontem no Público. É absolutamente incompreensível a continuada obsessão do jornal Público (e também do Expresso vide email abaixo) sobre o ranking da firma Inglesa Quacquarelli Symonds, que serve unicamente propósitos comerciais daquela firma e é baseado numa metodologia que não vale um caracol e cuja noticia serve apenas para desinformar o público.

Felizmente que o mesmo Público contém hoje interessante artigo do Presidente do IST que serve para limpar a porcaria ontem feita por aquele jornal https://www.publico.pt/2018/06/08/cienc ... os-1833520 No mesmo o Presidente do IST escreve sobre computação quântica, entrelaçamento quântico (quantum entanglement) e outras coisas relacionadas e igualmente interessantes que poderão dar aos leitores "lição" sobre a importância da ciência embora também possa ocorrer o risco de eles ficarem tão confundidos que sejam levados a admitir que os cientistas perderam o juízo. Sobre o tema referido é pertinente recordar uma curiosa definição atribuída ao Fisico Francês Bernard d´Espagnat https://arxiv.org/abs/quant-ph/9802046 que dizia que a física quântica é amor infinito !

Por coincidência há alguns anos atrás contactei o Fisico Gerardo Adesso (U.Nottingham) pedindo alguns esclarecimentos sobre o conteúdo do seu artigo de 2007 intitulado "The social aspects of quantum entanglement" https://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/0706/0706.0286.pdf e não foi sobre a parte em que ele escreveu "next time a policeman stops you saying you’re running too fast with your car, try to tell him (and let us know if it works) that according to a Mr Heisenberg, as you are in a given place there’s no way to know which was your speed" mas sim na parte em que ele refere que a forma mais prática de explicar o entrelaçamento quântico pode fazer-se através do conceito "amor" e também quando estranhamente escreve "there’s a fundamental law: entanglement is monogamous"

E porém o artigo mais importante hoje contido no jornal Público é este aqui https://www.publico.pt/2018/06/08/opini ... to-1833631 que envergonha este país e onde se fala de um "esgoto a cêu aberto". Esgoto esse que reputo de herança que nos foi legada por um poder politico cobarde (que neste momento deveria estar a fazer companhia ao gangue que atacou Alcochete) perante os demandos dos donos da bola, aliada à igualmente cobarde e sabuja agenda de certa imprensa onde pontifica o grupo do Dr.Balsemão que ainda recentemente achou boa ideia incensar aquele conhecido maluquinho (que antes foi apoiado por gente que agora deveria ter vergonha de sair à rua mas a quem a vergonha não assiste) com longa entrevista na revista do Expresso.

PS-Acho que em frente da Assembleia da República deveria ser erigida uma estátua, particularmente grotesca, onde fosse possível cravar o nome de todos os cobardes, filhos da puta e demais facínoras que contribuíram para o tal esgoto a cêu aberto

______________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 26 de Março de 2018 17:03
Assunto: não há remédio que cure o vício das universidades Portuguesas

em rankings de muito pouco valor !

O ranking QS (que o jornalista do Expresso, email abaixo, depois acabou por me revelar, alegando que lhe faltou o espaço no artigo para colocar a informação de duas palavras relativas ao nome do ranking, uma alegação muito intrigante pois que grande parte da entrevista era constituída por várias fotografias do Sr. Reitor da Universidade do Porto), é o tal ranking que é conhecido por andar a vender estrelas às universidades que as queiram e as possam pagar e é o mesmo sobre o qual Simon Marginson, director do Centre for Global Higher Education da UCLondon http://www.researchcghe.org/about/manag ... marginson/ e também Editor em chefe da revista internacional Higher Education publicada pela Springer, disse as seguintes e muito esclarecedoras palavras:

“both the Times Higher Education and QS rankings is junk because they both are multi-indicator rankings that use arbitrary weights and freely mix objective and subjective data in an incoherent fashion"

No relatório Rauhvargers, A. (2013). Global university rankings and their impact: Report II. Brussels: European University Association. até se pode ler o seguinte:
"QS admits that a university may occasionally be nominated as excellent and ranked in a subject in which it “neither operates programmes nor research"

E é por isso que alguns menos diplomáticos como o David Blanchflower, sexagenário professor de economia no Darthmouhth College, não se coibe de chamar a este ranking "a load of old baloney". E é assim que as universidades Portuguesas também dão o seu contributo, nada pequeno, para fazer chegar ao público informação que deve bastante ao rigor. E se as universidades o fazem imagine-se o que não farão instituições e empresas cujo core business não é nem a verdade nem o rigor !


______________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 25 de março de 2018 17:33
Para: Valdemar Cruz
Cc: Pedro Santos Guerreiro
Assunto: Expresso__Entrevista ao Reitor da U.Porto

Sr. Jornalista Valdemar Cruz

notei que na sua peça ontem publicada na página 8 do Expresso refere que a UPorto está entre as 100 melhores classificadas do mundo em várias áreas que enumera e porém dispensou-se de dizer em que ranking é que isso sucede. É pena que o tenha feito porque há rankings e rankings. Há aqueles que servem somente como fonte de rendimento para quem os faz e há outros credíveis baseados em critérios objectivos como por exemplo o que é mencionado no email abaixo.

______________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Data: quarta-feira, 28 de junho de 2017, 14:24
Assunto: Ranking Shangai__as seis áreas da U.Lisboa, U.Porto e do Politécnico de Bragança no Top 50 que salvaram a honra da pátria

Abaixo resultados relativamente ao Top 50 das várias áreas, extraído do documento com 66 páginas em anexo.

Universidade de Lisboa
Posição 3............Marine/Ocean Engineering
Posição 8….....…….Remote Sensing
Posição 18............Water Resources
Posição 43............Civil Engineering

Universidade do Porto
Posição 11...........Food and Science Technology
Posição 29...........Chemical Engineering

Politécnico de Bragança
Posição 50...........Food and Science Technology

Os resultados acima legitimam duas simples questões:
1-Porque será que várias áreas em várias universidades não conseguiram aquilo que conseguiu a área "Food e Science Technology" do Instituto Politécnico de Bragança ?
2-Como é que as áreas acima conseguiram aquele resultado sem terem o generoso financiamento que têm certos Laboratórios Associados ?


Topo 
 Perfil  
Resposta com citações  
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
 
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos


Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

 
 

 
Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar mensagens: Proibído
Apagar mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Pesquisar por:
Ir para:  
cron
Alojamento oferecido por David A.