Registar    Entrar    Fórum    Pesquisar    FAQ     RSS

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos





Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: O diabo na Universidade de Lisboa ?
 Mensagem Enviado: Sexta Mar 09, 2018 10:22 am 
Offline
cientista assíduo
cientista assíduo

Registado: Quarta Dez 09, 2015 8:17 am
Mensagens: 243
Universidade/ Instituto: Minho
Adenda 2: Em 14 de Março Luís Aguiar-Conraria, Professor da Universidade do Minho escreveu: http://observador.pt/opiniao/o-ex-primeiro-ministro-que-nada-tem-para-ensinar/

Adenda 1: Em 11 de Março, dois dias depois do post abaixo ter sido escrito, o Professor Catedrático Jubilado de Direito Vital Moreira, que nunca foi simpatizante do PSD e muito menos do Pedro Passos Coelho escreveu no seu blog que não há nada de errado com a contratação daquele e que a polémica tem motivações muito mais politicas do que académicas: https://causa-nossa.blogspot.pt/2018/03/era-o-que-faltava.html


Tenho assistido com bastante incredulidade e interesse (científico) ao episódio do Ex-primeiro ministro Pedro Passos Coelho convidado para dar umas aulas na Universidade de Lisboa. Já fui incentivado por alguns colegas a escrever sobre o tema, convite que declinei porquanto não acho que o assunto o mereça e também porque ainda nem sequer consegui perceber o que leva alguém a aceitar receber um vencimento miserável quando podia muito facilmente ir ganhar muitíssimo mais fazendo o que faz o Paulo Portas que diz a imprensa ganha 36.000 euros/mês ou o que faz o Durão Barroso que de certeza absoluta não ganha menos que 360.000 euros/mês. Um portentoso vencimento como catedrático a tempo parcial que fica muito longe do que ganha o presidente da caixa geral de depósitos, longe do que ganha o Sr. do preço certo que a RTP paga há muitos anos, longe do que ganham muitos comentadores de televisão, que não permite pagar umas férias em Formentera nem sequer comprar uma fatiota decente no Bijan de Rodeo Drive http://www.latimes.com/business/la-fi-b ... story.html onde se vestiu outro ex-primeiro ministro.

Porém agora que soube que os corajosos alunos do ISCSP (a quem a pátria tanto deve) até já fizeram um abaixo-assinado contra a contratação do Ex-Primeiro-Ministro e acho que posso agora escrever qualquer coisa a respeito do tema que têm excitado tantos, pois admitir que alunos muitos deles há pouco chegados do secundário mas já doutorados na intolerância facebookiana possam ter poder de veto sobre a politica de recursos humanos, de uma universidade, é moda nada original e importada da pátria do Sr. Trump.

Como se pode ler no email abaixo, no mês passado escrevi sobre o caso de um professor foi despedido de uma universidade dos EUA porque terá assediado duas alunas e porque posteriormente os alunos (inebriados pelo movimento acéfalo movimento meetoo) fizeram também feroz campanha contra o mesmo. O referido professor foi posteriormente contratado por uma Universidade da Finlândia para um lugar de investigador. Assunto que somente diz respeito ao próprio e à universidade que contratou, conhecedora que estava dos seus pecadilhos anteriores. Porém os justiceiros de serviço, dos EUA, o país onde a hipocrisia reina e que merecem não o Trump que elegeram mas uma dúzia deles, justiceiros a quem o estado de direito diz muito pouco, que julgam sem contraditório e muitas vezes mesmo sem provas, bastando-lhes para isso rumores e boatos e que administram na hora a sua própria justiça logo iniciaram uma campanha virtual contra o referido professor, quase como se fosse um incurável pedófilo com várias mortes às costas e que jamais poderia voltar a pisar uma universidade.

Há alguns meses atrás foi publicado relatório oficial que dá conta da percentagem de endogamia nas universidades Portuguesas. O Ministro Manuel Heitor como não podia deixar de ser mostrou-se indignado e com razão pois não é admissível que haja por cá uma endogamia tão elevada quando as melhores universidades a nível mundial apresentam percentagens abaixo de 10%. Pois bem alguém ouviu falar de um abaixo-assinado por parte dos alunos do ISCSP, instituição que têm uma percentagem de endogamia de 59%, um valor que é só 750% superior ao da NovaSBE a instituição melhor classificada, algum dia esse relevante facto preocupou os alunos daquela unidade orgânica que agora tanto enchem a boca para falar em meritocracia ?

Alegam ainda que é impossível que alguém possa ensinar algo a quem tem um grau académico superior ao seu. A afirmação releva de uma tal e atroz ignorância sobre o que é uma universidade que se estranha que quem a produziu esteja numa universidade, e ainda por cima esteja na universidade de Lisboa. Não só se deveriam informar primeiro quantos catedráticos de carreira existem nas universidades Portuguesas sem o grau de doutor como desconhecem que muitos eminentes cientistas nunca foram doutorados,
http://jamesaconrad.com/TK/famous-scientists-who-never-had-a-science-degree.html
excepto aqueles que o receberam por via dos doutoramentos honoris causa que posteriormente receberam. Até mesmo o Mário Soares apenas licenciado, esteve contratado na universidade de Coimbra como catedrático convidado. O mesmo tendo sucedido com o Victor Constâncio o que mostra que aqui existe apenas má fé.

E até vão ao ponto de classificar como obsceno um salário de prof. catedrático convidado, assim mostrando bem o respeito que têm pela academia, se deles dependesse os catedráticos da nossa academia ganhariam no máximo mil euros por mês. Isto não é apenas intolerância é populismo do pior.

Já vai sendo por isso tempo que quem de direito trate de legislar para criminalizar estes instigadores em chefe dos instintos mais primários das massas sedentas de sangue, como se de terroristas se tratassem, pois que aquilo que fazem não é menos grave. No mínimo dos mínimos deveria constituir motivo para despedimento por justa causa que alguém na academia se dedique ao abjecto exercício de incitamento ao ódio, até porque facilmente encontrarão melhor alternativa ao serviço de qualquer clube de futebol que não se importará de lhes pagar um melhor salário para poderem exercer esse oficio.


________________________________________________________________________
Am 04.02.2018 um 21:22 schrieb F. Pacheco Torgal torgal@civil.uminho.pt:

What started as a good idea full of good intentions in order to try to curb misconduct acts in academia has degenerated in a hypocrite McCarthyism prosecutorial agenda. Today Ivan Oransky of Retraction watch informs that Astrophysicist Christian Ott that resigned from Caltech because of having harassed two female students is now going to start a new job as a researcher on the University of Turku in Finland. What in the hell does Retraction watch has to do with the next job of Christian Ott ? It almost seems that Retraction Watch responsibles would like that anyone who ever commit any misconduct act in academia should never be able to work in academia or at least to have a tattoo on his/her forehead saying “Beware, I´m a science offender”.

Some centuries ago in my own country several thousand were tortured or sent to fire when fail to prove that they where genuine Christians. We still have records of almost 40.000 processes. The last burning took place in 1761 but the official extinction of Portuguese Inquisition only occur in 1821. Strangely only the torture and the burnings are missing in some recent academic misconduct suspicion's and "condemnation's", the rest seems somehow similar.


_______________________________________________________________________
De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 2 de Fevereiro de 2018 20:13
Assunto: "Me too" virus reach Science___Sound proof of misconduct is no longer needed. Suspiction is enough

A journal just retracted three papers because they were cited several times in the proceedings of a conference that took place in Japan. The Editor and mathematician Minvydas Ragulskis suspected of citation manipulation ! For this Editor to receive more than 5 citations on a conference proceedings shows "high probability for citation manipulation" ! http://retractionwatch.com/2018/02/02/t ... requently/ This also raises an interesting point, from now on if anyone wants to damage the reputation of a Colleague by forcing one of his papers to be retracted all it takes is to cite that paper in a conference a lot of times.

So much for the famous "Onus probandi " principle. Due process is no longer needed. Sound proof of misconduct is no longer needed. Trial is no longer needed. Defense is no longer needed. Suspiction is enough to get a conviction. Lord Snow was and still is rigth when he wrote about the fact that too many academics ignore basic matters outside their own area of expertise and also about the great divide between science and humanities in his book "The two cultures and the scientific revolution". The 58 page book is available at: [url]http://sciencepolicy.colorado.edu/students/envs_5110/snow_1959.pdf
[/url]


Topo 
 Perfil  
Resposta com citações  
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
 
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 mensagem ] 

Índice do Fórum » Geral » Novidades, Notícias e Avisos


Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 11 visitantes

 
 

 
Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar mensagens: Proibído
Apagar mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Pesquisar por:
Ir para:  
Alojamento oferecido por David A.