O emprego que tarda substituido por bolsa

Emprego científico ou emprego para cientistas? Porquê? Para quê? Que futuro?
Responder
Paulo J. N. Silva
Sócios
Sócios
Mensagens: 362
Registado: segunda mai 17, 2004 10:57 am
University/ Institute: Ansiao
Localização: Ansiao

O emprego que tarda substituido por bolsa

Mensagem por Paulo J. N. Silva » terça ago 01, 2006 8:25 pm

Programa de qualificação para docentes do superior


Os professores das universidades e institutos politécnicos que estão no desemprego ou a dar aulas com contratos de trabalho precários terão acesso a um programa de qualificação avançada, que vai apoiar a frequência de cursos de mestrado, doutoramento e pós-doutoramento.

O anúncio foi feito pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago, que considera necessário qualificar uma percentagem "muito elevada" de docentes que só tem o grau de licenciado, com "formação profissional, técnica e científica débil".

A formação incluirá, também, os professores dos institutos politécnicos que leccionam com contratos administrativos de provimento (espécie de contratos a prazo, sem possibilidade de renovação automática, e que não dá direito a subsídio de desemprego).

A situação destes docentes tem-se agravado devido à diminuição do financiamento das intituições de ensino superior, levando-os ao desemprego. Para o ministro,trata-se de um "sub-aproveitamento", já que eles "são precisos nessa ou noutra instituição".

O programa, cujos detalhes "têm de ser acertados com as instituições e os sindicatos", deverá arrancar no início do próximo ano lectivo, estando prevista a atribuição aos docentes de um apoio financeiro, superior ao valor das propinas, através da concessão de uma bolsa, segundo revelou o presidente do Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup), Paulo Peixoto.

"É um programa benéfico que, embora não resolva o problema do desemprego, permite a requalificação dos professores que ficaram sem dar aulas" afirmou, em declarações à agência Lusa.

No mesmo sentido, João Cunha e Serra, da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), referiu que o programa "não resolve tudo, mas é muito importante".
http://jn.sapo.pt/2006/08/01/nacional/p ... ntes_.html

Responder