Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Coloca perguntas a qualquer dos bolseiros que por aqui passem.
ritabone
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: domingo ago 02, 2009 11:05 pm
University/ Institute: UMINHO

Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por ritabone » domingo ago 02, 2009 11:21 pm

Olá

Acabo de consultar as regras para a avaliação do mérito do candidato e não consigo perceber as alterações que fizeram.
http://alfa.fct.mctes.pt/apoios/bolsas/ ... ao2009.pdf
Eles diminuiram imenso a pontuação!
Candidatos com classificação de Mestrado Integrado superior ou igual a 17 ou classificações de Licenciatura superior a 16 e de Mestrado maior ou igual a 17 ......... 4,5

Candidatos com classificação de Mestrado Integrado de 16 ou classificações de Licenciatura de 16 e de Mestrado maior ou igual a 16, ou apenas classificação de Licenciatura superior a 16 ........ 4,0

Candidatos com classificação de Mestrado Integrado de 15 ou classificações de Licenciatura de 15 e de Mestrado maior ou igual a 15, ou apenas classificação de Licenciatura superior a 15 ........ 3,5

Candidatos com classificação de Mestrado Integrado de 14 ou classificações de Licenciatura de 14 e de Mestrado maior ou igual a 14, ou apenas classificação de Licenciatura superior a 14 ................................................................... 2,5

Candidatos com classificação de Mestrado Integrado inferior a 14 ou classificações de
Licenciatura inferior a 14 e de Mestrado inferior a 14, ou apenas classificação de Licenciatura menor ou igual a 14 .................................................................... 1,5

Eu tenho uma licenciatura pré-bolonha com média de 14 e estou a acabar a tese de mestrado de 2 anos, que prevejo acabar com 17 valores.
Alguém consegue perceber e dizer-me quanto poderei ter na avaliação a julgar pela média?
Já agora, alguém pode ainda dizer-me se eles consideram o mestrado, quando ainda não o defendi, mas tendo já entregue a tese?
Agradeço imenso a vossa resposta. Esta alteração veio alterar tudo!
Obrigada!
Rita

Tiago H. Silva
Sócios
Sócios
Mensagens: 664
Registado: quarta fev 28, 2007 2:38 pm
University/ Institute: Universidade do Minho
Localização: Universidade do Minho

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Tiago H. Silva » segunda ago 03, 2009 9:37 am

Olá.

Atendendo à base de referência que indicas, eu diria que as tuas classificações conduzem a 2,5. Mas depois há a questão do resto do currículo, sobretudo artigos e patentes e comunicações em congressos, que podem ser avaliados em algo até 2,5.
Nota que mesmo que tivesses licenciatura com média superior a 16, com mestrado com nota igual ou superior a 17, a nota da base de referência seria 4,5 e o máximo para mérito do candidato é 5 (como para as outras partes avaliadas). Assim, há sempre uma parte da nota do mérito do candidato que poderá dever-se aos outros elementos do currículo.

Tiago

seshat
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 37
Registado: quinta jul 16, 2009 10:53 am
University/ Institute: NUE

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por seshat » segunda ago 03, 2009 11:28 am

Olá Rita,

Pois é.. eu também tenho licenciatura pré-bolonha e acho este guia de avaliação ridículo. A tua leitura está certa.. as classificações desceram imenso porque consideram as licenciaturas pré-bolonha iguais às pós e não fazem a avaliação objectiva do plano de estudos, ou seja, se realmente tiveste 5 anos de formação, que seria equivalente ao mestrado integrado ou só 3 como nas novas licenciaturas. Eu acho que os bolseiros ou candidatos a bolseiros deviam unir-se e enviar um carta todos juntos à FCT a reclamar esta situação. Já tentei contactar a direcção da associação via email para discutir isso.. mas ainda não obtive resposta. Só depende de nós fazermos alguma coisa e acho que somos nós que temos que fazer com que a nossa voz seja ouvida. Eu vou concorrer a BPD e por isso prevejo que não hajam muitos pós-bolonhas a concorrer (ou nenhum..) mas considero uma injustiça tremenda tanto para BPD mas principalmente para BD.

Aqui me fico.
Cumprimentos.

Pedro Miguel
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 5
Registado: domingo mai 31, 2009 6:47 pm
University/ Institute: FCSH-UNL

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Pedro Miguel » segunda ago 03, 2009 1:29 pm

Olá Rita, Tiago e seshat,

Eu tenho uma licenciatura de 5 anos com média de 14 valores e um mestrado de 2 anos com média de 17. Pelos vistos o meu mérito base é igual a um licenciado de 3 anos com média de 15 valores ou igual a um mestre de Bolonha com média de 14 valores. Nem são necessários argumentos, os factos falam por si... :shock:

Pode-se dizer que os avaliadores têm liberdade para fazer a distinção e não cumprirem exactamente o que está no guião, mas a realidade é que também podem recusar bolsas argumentando que estão a cumprir o guião.

Estou disponível para participar na redacção ou assinar uma carta dirigida à FCT.

Cumprimentos

G418
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 34
Registado: terça nov 27, 2007 1:00 pm
Localização: Porto

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por G418 » segunda ago 03, 2009 2:12 pm

É um assunto muito importante esta alteração dos guias de avaliação. Estou preocupado e gostava de participar numa qualquer tomada de acção (eg carta) para mostrar o meu descontentamento.

seshat
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 37
Registado: quinta jul 16, 2009 10:53 am
University/ Institute: NUE

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por seshat » segunda ago 03, 2009 3:41 pm

Olá novamente,

Fico muito contente por haverem colegas disponíveis para tal. Penso que seria muito bom ter o apoio da Associação porque obviamente a Associação de Bolseiros representa-nos a todos. Se houver alguém disponível para os contactar penso que seria bom. Eu já tentei .. mas sem sucesso. Nos entretantos.. vou escrever qualquer coisa e depois combinamos a forma como iremos formalizar a carta. Concordam?

Cumprimentos,

ritabone
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: domingo ago 02, 2009 11:05 pm
University/ Institute: UMINHO

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por ritabone » segunda ago 03, 2009 3:43 pm

É de facto incrivel o que andam a fazer... parece-me quase impossível atingir uma pontuação que permite o acesso a uma BD! Acabaram por prejudicar em 1 ponto a minha avaliação.

De facto, parece que estão a passar um atestado de incompetência a quem desenhou inicialmente os programas de licenciatura de 5 anos.
Resta saber para que é que andei 7 anos a estudar no superior...
Também estou perfeitamente de acordo connvosco, temos que fazer alguma coisa! Não foio proprio Mariano Gago que disse que tinhamos que nos fazer ouvir, na reunião que teve em Londres com Bolseiros? Ele insistiu mesmo que só poderia haver alteração dos processos por intervenção dos visados...

Como nos poderemos organizar?

Pedro Miguel
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 5
Registado: domingo mai 31, 2009 6:47 pm
University/ Institute: FCSH-UNL

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Pedro Miguel » terça ago 04, 2009 1:19 pm

seshat Escreveu: Penso que seria muito bom ter o apoio da Associação porque obviamente a Associação de Bolseiros representa-nos a todos. Se houver alguém disponível para os contactar penso que seria bom. Eu já tentei .. mas sem sucesso. Nos entretantos.. vou escrever qualquer coisa e depois combinamos a forma como iremos formalizar a carta. Concordam?
Eu concordo. O ideal seria a carta ter o apoio da associação de bolseiros.

Qual é a posição da direcção da ABIC sobre esta matéria?

laucavalcante
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 14
Registado: segunda mar 30, 2009 9:42 am
University/ Institute: FCUP

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por laucavalcante » quarta ago 05, 2009 5:08 pm

Olá!

Eu também estou de acordo com a carta. Temos que nos fazer ouvir!

Laura

crmartins
cientista assíduo
cientista assíduo
Mensagens: 174
Registado: sábado abr 18, 2009 9:29 pm
University/ Institute: FPCEUC

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por crmartins » quarta ago 12, 2009 6:33 pm

Eu também concordo com a redacção dessa carta expositiva...

Eu tenho uma licenciatura de 5 anos e 4 anos de mestrado com apresentação de um trabalho experimental de fundo que, apesar de me ter sido proposto, não pôde dar o grau de Doc pq não havia o curso de Doc aberto na faculdade e acabei por ficar com LICENC - 14 e MESTRADO - MT BOM por unanimidade... E CORRO O RISCO SÉRIO E PROVÁVEL de ficar "abaixo" de mestres pós bolonha...


ou seja... de forma efectiva... de n poder avançar para o Doc....


um abraço

cr

ritabone
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: domingo ago 02, 2009 11:05 pm
University/ Institute: UMINHO

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por ritabone » quarta ago 12, 2009 7:29 pm

temos que fazer essa exposição o quanto antes. Talvez conseguisse-mos alterar as coisas, pelo menos para o próximo ano.
Estas novas regras prejudicam mesmo muito os candidatos com licenciatura pré-bolonha e tornam quase impraticável aceder a uma BD: as médias finais de licenciatura aumentaram e facilmente se faz o mestrado integrado.

gracabrotas
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 13
Registado: sexta nov 28, 2008 3:19 pm
University/ Institute: Instituto de Telecomunicações

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por gracabrotas » quarta ago 12, 2009 9:46 pm

Olá a todos.

Em relação à cartinha (ou até uma manifestação) contra as novas regras de avaliação, estou totalmente de acordo!!!

No entanto, temos de ter muito cuidado com o modo como as coisas são expostas.

Tenho visto muitos posts de pessoal pré-bolonha, que se queixa que estão a ser prejudicados em relação aos pós-bolonha. Isto é uma "meia verdade". Na realidade, se virmos bem as coisas, (e como eu já realcei noutro post meu) o que está a acontecer é que os novos mestrados integrados estão a ser beneficiados em realção, quer às licenciaturas pré-bolonha, quer às pós-bolonha no sistema 3 + 2.

Antes deste concurso, ainda tentei alertar alguns membros de painéis de avaliação e o Presidente da FCT para o que se estava a passar, mas tendo em conta a minha avaliação, foi um esforço inglório.

Só peço, da parte das pessoas pré-bolonha, uma revolta mais contida. Isto porque nem todos os que têm currículos pós-bolonha os têm por opção (no meu caso fui obrigada a transitar já no 4º ano de licenciatura) e também porque há pessoas pós-bolonha a serem tão prejudicadas como vocês.

Peço desculpa pelo desabafo, mas concordo que alguma coisa tem que ser feita, e depressa!!!!

Espero que este imbróglio se resolva depressa.

Cumprimentos a todos

Graça

DC
cientista assíduo
cientista assíduo
Mensagens: 347
Registado: quinta set 20, 2007 1:39 pm

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por DC » sexta ago 14, 2009 2:28 pm

Olá a todos,

Já há cerca de ano e meio, quando começou haver a transição dos mestrados para o sistema de Bolonha, alertei para esta questão, como fazer a avaliação dos candidatos, com tanta "mistura"?

Pessoalmente, o que vejo da tabela, é que se eu tivesse a concorrer este ano a uma bolsa, seria um caso estranho, pois tenho média de lic de 13 e de mestrado 16. Segundo esta tabela, não há nenhum parâmetro em que eu encaixe....

A minha proposta seria construir uma tabela separadas, para mestrados e lic, tipicamente "x pontos por lic de 14" e "y pontos por mestrado de 14".

Quanto à questão de pré e pós Bolonha, as licenciaturas de 5 anos deviam ser equiparadas aos mestrados... Foi assim que a situação foi encarada nas universidades....

Sempre fui muito crítico quanto aos critérios de avaliação da FCT, aqui deixo dois pontos que acho bastante importantes:
-Publicacoes: as publicacoes contam muito pouco. Alguém que já trabalhou em projectos de investigação, que publicou e deu provas do seu trabalho, é rapidamente ultrapassado por uma pessoa com boa média mas que nunca fez investigação.
-Plano de trabalhos: uma pessoa com uma boa média, pode ter um plano de trabalhos menos bom que tem bolsa quase garantida.

Parece que a FCT (seguindo o pensamento de outras instituições portuguesas) prefere premiar o passado que o futuro... Depois ficam todos muito espantados que pessoas de "excelente mérito" mas levam 8 e 9 anos a concluir os doutoramentos...

Fernandex
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: quinta jun 04, 2009 9:39 pm
University/ Institute: Universidade do Porto

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Fernandex » sexta ago 14, 2009 6:16 pm

Caro(a) DC,

Eu também estou nessa situação: 13 de média na licenciatura e Muito Bom (o que é equivalente a uma nota entre 17-20) no mestrado (daqueles antigos… quando para outorgar o grau de mestre era necessário fazer investigação e escrever uma dissertação original).
É uma situação que não está prevista na tabela de referência do guião de avaliação. No meu caso entenderam que seria equivalente à situação dos que recebem 2.5, tal como descrevi no seguinte tópico: http://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?p=14678#p14678


Eu não consegui a bolsa por causa da nota no mérito do candidato. Apenas me atribuíram os 2.5 pelas classificações dos graus académicos.

Não me deram qualquer ponto pelos trabalhos publicados (que, em conjunto com o mestrado “à antiga”, demonstram a minha apetência e capacidade para fazer investigação) e pela experiência profissional que tenho.

Verifica-se ainda uma situação muito curiosa: quando me candidatei ao programa doutoral que vou frequentar, fiquei nos lugares cimeiros da seriação feita por mérito dos candidatos. Agora na 1.ª fase do concurso à BD da FCT eu e outros colegas que ficámos no topo da tabela na candidatura ao programa doutoral, não conseguimos bolsa. E os nossos colegas que ficaram em lugares mais lá para baixo na seriação feita pela faculdade, conseguiram a bolsa. Trata-se de estudantes que terminaram com boa média a licenciatura (pós-bolonha) neste ano. Não quero pôr em causa o mérito desses estudantes, mas deviam valorizar devidamente a experiência de investigação que algumas pessoas já têm.

Ou seja, o sistema está feito para beneficiar os que nada mais têm no CV para além licenciatura, ou seja os mais jovens. O pensamento da FCT deve ser: os que já têm experiência já se desenrascam… vamos ajudar os recém-licenciados porque o mercado de trabalho está muito complicado para eles…

Cumprimentos,
Fernandex.

phlegmatic
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 23
Registado: terça set 16, 2008 12:19 pm
University/ Institute: ---

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por phlegmatic » sexta ago 14, 2009 9:11 pm

Olá,

não é para desmotivar, mas não posso deixar passar (já vi diversas vezes) aquilo que me parece ser uma análise descuidada e, por conseguinte, potencialmente injusta.

Falo sobre a inclusão de "artigos publicados" como coeficiente do mérito do candidato e o facto de este nem sempre ser contabilizado como se julgaria "justo".

Há várias razões para que "artigos publicados" seja um coeficiente de avaliação mal-definido. A saber:

1. Duas pessoas com o mesmo mérito intrínseco podem ter um número de publicações bastante diferente, pois este depende, num mundo ideal, de:
a) tema em que se investiga e se publica
b) prestígio da revista em que se publica

R: Um avaliador teria de fazer um bom jogo de rins para conseguir ponderar devidamente os artigos de candidatos com a) e b) diferentes. No entanto, considero passível de ser feito.

2. Há quem tenha orientadores que fazem artigos e incluem o nome do orientando "só porque sim". Quanto vale esse artigo publicado para o mérito do candidato?


Agora, falarei da "nota académica" como coeficiente de avaliação bem definido.

Apesar de, na prática, um bom aluno não implicar um bom investigador - porque pode não ter motivação suficiente para tal, ou criatividade (?), etc. - a nota académica acaba por diluir eventuais irregularidades na avaliação do mérito intrínseco dos candidatos, por ser um conjunto ponderado de várias cadeiras, leccionadas por professores diferentes e com critérios de avaliação próprios. Também aqui se poderia apontar para a nota académica e a universidade que a emitiu...


Quanto à distinção feita no guia de avaliação entre formações pós- e pré-bolonha, parece-me subtilmente injusta, favorecendo bolonha (a diferença está entre um "maior ou igual" e um "igual"). Talvez o mais correcto fosse contabilizar um Mestrado Integrando como um licenciatura pré-bolonha.

Fernandex
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: quinta jun 04, 2009 9:39 pm
University/ Institute: Universidade do Porto

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Fernandex » sexta ago 14, 2009 10:31 pm

Boa noite!

De facto o mérito que as publicações poderão ter é muito subjectivo. Porém, os avaliadores não são os técnicos administrativos da FCT. Supostamente, são especialistas nas áreas que avaliam, pelo que devem saber da maior ou menor importância de publicar (nas engenharias, pe. ex., geralmente, mais importante do que publicar é patentear) e conhecer o maior ou menor prestígio das revistas/conferências na sua área. No caso das revistas é simples, basta ver o Impact Factor (http://www.sciencegateway.org/rank/index.html). Também podem avaliar o mérito da publicação procurando citações à publicação (quando se insere uma referência bibliográfica no google e aparecem dezenas de sites ou outras publicações a citá-la, é bom sinal...).
Se a avaliação do candidato se limita a encontrar a pontuação correspondente à média de licenciatura, numa grelha pré-definida, a "Dona Gertrudes" que trabalha na FCT pode fazer isso… Não é necessário incomodar professores universitários.
phlegmatic Escreveu: 2. Há quem tenha orientadores que fazem artigos e incluem o nome do orientando "só porque sim". Quanto vale esse artigo publicado para o mérito do candidato?
Isso pode ser verdade, mas a minha experiência diz-me que normalmente acontece ao contrário... O orientando tem a ideia, analisa o estado da arte, recolhe dados e aplica a metodologia que lhe parece mais correcta. O orientador faz a revisão científica, que muitas vezes resume-se a um "sim senhor, bom trabalho!". Ou ajuda a escolher o título, algo chamativo, porque para publicar também é preciso uma boa política de marketing.

A licenciatura é sem dúvida um dos elementos mais importantes do CV de uma pessoa. A média final e também o tipo de licenciatura, os anos que se demorou a fazê-la, a universidade, etc... Todavia, a avaliação do mérito de um candidato não se pode limitar a isso. Quando se pretende avaliar uma pessoa, para preencher uma posição numa empresa, numa universidade, num serviço público ou mesmo para atribuir um prémio ou distinção pede-se-lhe o Curriculum Vitae, i.e., o curso de vida. E durante a vida todos temos momentos bons e momentos menos bons. Não me parece justo que uma pessoa ficar sempre presa a um momento da sua vida que possa ter corrido menos bem. Eu posso esforçar-me mais e conseguir publicar mais e em melhores revistas/conferências. Mas não posso, por muito que me esforce, alterar um momento menos bom do meu passado académico.
A classificação de licenciatura é muito importante, mas não pode ser tudo. Há que analisar o mérito global do candidato. Aliás, é o que preconiza o guião de avaliação da FCT, mas nem sempre posto em prática.

Cumprimentos,
Fernandex.

DC
cientista assíduo
cientista assíduo
Mensagens: 347
Registado: quinta set 20, 2007 1:39 pm

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por DC » sábado ago 15, 2009 12:12 am

Olá,

É claro que a questão dos artigos é subjectiva, mas pode-se sempre refinar, pode exemplo, apenas contar artigos com menos de 3 autores, de determinadas conferências ou revistas, etc....

Agora, a ideia que a média de licenciatura "é absoluta" é que um mito. Com já referiram, em primeiro lugar, deveria ser ponderada à universidade. Os estudantes de universidades "mãos largas" com as médias têm maior possibilidade de conseguir bolsa. Outro ponto é a "cabulagem"... quem garante que a média de 14/15 foi conseguida honestamente e não à custa de cábulas, cópias e trabalho do colegas?

Outro ponto importante é saber até que ponto a média avalia aquilo que se pretende para um estudante de doutoramento actual, como bom dominio de uma segunda lingua para publicar em conferências e revistas internacionais...

phlegmatic
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 23
Registado: terça set 16, 2008 12:19 pm
University/ Institute: ---

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por phlegmatic » sábado ago 15, 2009 1:15 am

Olá,

referia-me exactamente a factores do tipo:

1. professores especialmente mão-largas
2. professores cujo critério de avaliação implementado passa por trabalhos que, pela sua natureza, são cabuláveis

quando falei em irregularidades. Aí argumentei que o facto de a média ser ponderada entre um grande número de cadeiras faz com que o efeito se dilua.

Nota: não sei se o fenómeno "mãos largas" pode ser conotado com determinadas universidades, mas sim apenas com determinados professores que, suponho, todas as universidades terão.


Parece-me difícil dizer assertivamente o que faz um bom investigador, embora ache que a razão entre o número de citações e o número de artigos [citações por artigo] é um índice razoável. Neste cálculo dever-se-á, naturalmente, excluir as auto-citações.

Porém, acho que para se fazer investigação séria (e não reciclagem de ideias de artigos) é necessário ter uma boa formação de base. Claro que uma eventual não tão boa formação de base pode vir a ser colmatada por empenho e esforço da própria pessoa.



Em última análise, contudo, a determinação do modelo de estudante de doutoramento cabe à entidade financiadora determinar e não aos candidatos a bolsas.


Lamento, mas as regras do jogo estavam definidas há vários anos. Suponho que todos os estudantes quando entram na licenciatura sabem que para ter bolsa convém ter uma boa média.

Pergunto se não seria injusto desvalorizar quem dedicou tempo a fazer uma boa formação da base (e sabia que era essa que era valorizada na candidatura) em favor de quem descorou na formação de base e apostou apenas em publicar um artigo?


Para acabar, queria dizer que, apesar de poder ter parecido um carrasco a defender o status quo da coisa, compreendo a desilusão e sei o que é não ver o esforço devidamente reconhecido por erros do passado. Mas creio que é preciso perceber o geral e não nos limitarmos a olhar para a nossa situação.

O mínimo que é exigível é que se esforcem agora o que se deviam ter esforçado ao longo do curso para ter a boa média. E isso poderá, por exemplo, passar por publicar mais artigos... parece-me que quem tem apenas 1 artigo nunca o vê contabilizado.

Fernandex
investigador em formação
investigador em formação
Mensagens: 38
Registado: quinta jun 04, 2009 9:39 pm
University/ Institute: Universidade do Porto

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por Fernandex » sábado ago 15, 2009 3:16 pm

Boas!

Claro que as regras do jogo estão definidas há vários anos. Todavia, não são verdades absolutas e, por isso, são passíveis de ser criticadas. É isso que aqui estamos a fazer, de uma forma democrática.

Eu comecei a fazer a minha licenciatura há 10 anos atrás. Na altura não me passava pela cabeça que passado 10 anos ia fazer um doutoramento e que ia candidatar-me à BD da FCT. Na ocasião, aproveitei a flexibilidade que a faculdade dava relativamente à inscrição nas disciplinas e fiz em 4 anos uma licenciatura que era oficialmente de 5. Se calhar não o devia ter feito. Se calhar também não devia ter escolhido a universidade que segundo os critérios do The Times Higher Education é a melhor universidade portuguesa... Se calhar devia ter ido estudar para a Universidade Independente...

Quanto à solidez da formação de base, será que alguém que terminou agora uma licenciatura de 3 anos, com média de 16 ou 17, tem uma formação académica mais sólida e está melhor preparado para fazer um doutoramento do que uma pessoa que fez uma licenciatura de 5 anos (mesmo que com média de 12 ou 13) e um mestrado de 2 anos?

Em todo o caso, o guião de avaliação prevê que sejam atribuídos até 2,5 pontos (metade do máximo da escala!) a quem tenha trabalhos publicados ou um curriculum profissional de grande interesse. E os painéis de avaliação muitas vezes esquecem-se desta parte do guião.

Cumprimentos,
Fernandex.

DC
cientista assíduo
cientista assíduo
Mensagens: 347
Registado: quinta set 20, 2007 1:39 pm

Re: Novas regras para avaliação do mérito do candidato

Mensagem por DC » sábado ago 15, 2009 4:00 pm

Olá,

Na minha opnião a média de licenciatura não deve ser desprezada, no entanto, não deve ter o peso decisivo que tem actualmente.

As licenciaturas nas universidades portuguesas, ao contrário de outros países, apenas se limitam-se a dar formação técnica. Como tal, quando se dá tanto peso à média de licenciatura, muitos outros parâmetros ficam por avaliar. O que não faltam são os ditos "bons alunos" quase incapazes de enfrentar um prova oral ou uma apresentação, ter um ideia original (sem ser "made in orientador"), incapazes de escrever um artigo em inglês para um revista ou conferência internacional.

Em Portugal, é uma certa obsessão pela média de licenciatura, talvez por razões históricas, e a ideia que para "pedir exigência" bastar "pedir uma média mais elevada" sem perceber o que realmente se está "pedir". Na minha opnião, esta visão está ultrapassada. O que difere os alunos das universidades internacionais de topo são as capacidades "extra" que o nosso ensino despreza e não se preocupa a transmitir.

Responder