BD em Gestão

Coloca perguntas a qualquer dos bolseiros que por aqui passem.
Responder
Alexandra Afonso
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 4
Registado: sexta set 01, 2006 9:42 am

BD em Gestão

Mensagem por Alexandra Afonso » segunda set 04, 2006 3:56 pm

Candidatei-me a Doutoramento em Gestão em Portugal este ano e gostaria de saber a que bolsas me posso candidatar, ou será tarde?

Obrigado

joao.m.esteves
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 21
Registado: quinta ago 10, 2006 7:41 pm
Localização: Dep de Física/IST

Mensagem por joao.m.esteves » segunda set 04, 2006 4:52 pm

O concurso para bolsas da FCT (http://www.fct.mctes.pt) terminou em 17 de Abril. Sairam agora os resultados. Mas duvido que tenham bolsas na área de gestão. De qualquer maneira, o próximo concurso só será em 2007.
Sugiro que consultes o site.
Outras bolsas de outras instituições na tua área não conheço.

João

joao.m.esteves
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 21
Registado: quinta ago 10, 2006 7:41 pm
Localização: Dep de Física/IST

Mensagem por joao.m.esteves » segunda set 04, 2006 5:00 pm

Por acaso, nos paineis de avaliação das bolsas de Doutoramento da FCT há um subtema "Economia e Gestão". Sugiro que consultes mesmo o site.

João

Isabel D. D.
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 17
Registado: terça nov 23, 2004 2:09 pm
Localização: Universidade de Coimbra

Mensagem por Isabel D. D. » terça set 05, 2006 8:55 pm

Já estou registada há cerca de dois anos mas não é muito frequente escrever por aqui, sobretudo críticas. Mas, desta vez, confesso que a observação do joao.m.esteves que passo a citar "Mas duvido que tenham bolsas na área de gestão" me deixou estupefacta. Como é possível esperar que não sejam dadas bolsas neste domínio, será pouco relevante investigar nesta área? Sim porque visto que são dadas bolsas em todas as áreas só um domínio de estudo totalmente irrelevante ou muitíssimo raro poderia ser esquecido. Como Gestão não é uma área nem irrelevante e muito menos rara...

Gostaria apenas de acrecentar que não sou de Gestão, por isso a minha resposta foi apenas a de uma pessoa que se colocou na posição da Alexandra que, provavelmente, não deve ter gostado muito de ouvir a resposta do j.m.esteves por muito bem intencionada que ela tivesse sido. Quando não temos a certeza...

joao.m.esteves
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 21
Registado: quinta ago 10, 2006 7:41 pm
Localização: Dep de Física/IST

Mensagem por joao.m.esteves » terça set 05, 2006 9:13 pm

Vais desculpar a observação, mas parece-me notar uma certa hipersensibilidade da tua parte relativamente a esta questão.
A minha observação não é nem pretende ser qualquer juizo de valor sobre a maior ou menor importância da àrea de gestão ou afins. Prende-se apenas com a ideia que tinha, que agora sei que não corresponde à verdade, de que a FCT financiava essencialmente áreas de investigação das ditas ciências exactas.
Como terás com certeza verificado, após a minha primeira mensagem, coloquei uma segunda em que emendei o que tinha dito inicialmente, indicando inclusivamente um link onde constam todas as áreas de investigação financiadas pela FCT.

Cumprimentos.
João

Isabel D. D.
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 17
Registado: terça nov 23, 2004 2:09 pm
Localização: Universidade de Coimbra

Mensagem por Isabel D. D. » terça set 05, 2006 9:41 pm

Aceito a observação. Mas desculpa sublinhar novamente a minha surpresa por considerares que a FCT apenas financia as chamadas ciências exactas. Sendo uma instituição pública e que se designa como "Fundação para a Ciência e a Tecnologia"... Dessa forma, ficariam de fora todas as Ciências Humanas e todas as Ciências Sociais.

Cumprimentos.

f_pedro_cavalho
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 17
Registado: segunda ago 28, 2006 2:49 pm
Localização: Industria de Software

Mensagem por f_pedro_cavalho » terça set 05, 2006 9:49 pm

Caríssima(o)s

Recebi hoje o anuncio destas bolsas, que suponho, são mesmo na área de gestão (que por sinal nada tem que ver com a minha “guerra”).

http://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?t=1438

Eventualmente, valerá a pena darem uma vista de olhos

Cumprimentos

Aragao
Sócios
Sócios
Mensagens: 1074
Registado: sábado abr 24, 2004 3:22 pm
University/ Institute: Diamond Light Source
Localização: Oxfordshire, United Kingdom
Contacto:

Mensagem por Aragao » terça set 05, 2006 10:23 pm

Se é verdade que, em geral, são atribuidas menos bolsas nas áreas da ciências humanas/sociais e isso pode levar a que muitos não se apercebam dessa realidade. Mas mais verdade é que de, uma forma que talvez se possa chamar naif, muitos mais não imaginam que existem bolsas para a área de economia e gestão. Afinal há a ideia que em economia e gestão as pos-graduações são feitas ou por professores universitários que fazem carreira académica ou no seio de uma empresa que até a promove. Afinal "economia e gestão" não parece algo que se possa fazer uma carreira de bolsas, pois não? :)

No entanto eu próprio fiquei supreendido com o número de bolsas atribuidas e o número de candidatos (a ser verdade a informação que os colegas colocaram):

Economia e Gestão
Número de candidatos a quem foi atribuído bolsa: 65
Número de candidatos total: +-200
http://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?t=1392

David
Última edição por Aragao em quarta set 06, 2006 8:21 am, editado 1 vez no total.
Wolf Credo: "Respect the elders, Teach the young, Cooperate with the pack, Play when you can, Hunt when you must, Rest in between, Share your affections, Voice your feelings, Leave your mark."
---
Visita o Guia do Bolseiro

rui mesquita
Sócios
Sócios
Mensagens: 94
Registado: sábado jul 17, 2004 2:27 pm
Localização: FLUP

Mensagem por rui mesquita » quarta set 06, 2006 7:10 am

Eu também não calculava que houvesse tantos candidatos na área da Economia e Gestão, tinha a ideia que era daquelas áreas (como Medicina) que suportavam uma carreira independente das bolsas e das disponibilidades da FCT (dito de uma forma mais bruta: não eram como os desgraçados das ciências exactas e das humanidades que não têm outro sítio onde cair mortos). Mas, se estes números estão correctos, não só é das áreas mais concorridas, como também a taxa de aprovação é reduzida, não chega aos 35%... :o

Já agora, um outro apontamento: sempre fui um bocado céptico em relação a uma Fundação para a Ciência e a Tecnologia subsidiar os Estudos Literários, que não têm nada de tecnologia (a não ser quando se trabalha na área da edição digital) e cujo estatuto como "Ciência" é altamente questionável... :?

Luisa Semedo
Sócios
Sócios
Mensagens: 217
Registado: sexta ago 11, 2006 12:17 pm
University/ Institute: Université Paris-Sorbonne
Localização: Paris
Contacto:

Mensagem por Luisa Semedo » quarta set 06, 2006 8:45 am

Rui Mesquita parece-me a mim que a ciência significa conhecimento e portanto todas as ciências incluido as humanas ou sociais fazem parte dessa categoria.
O debate entre ciências exactas e ciências humanas é outro! :wink:
"J'ai toujours haï les ténèbres [...]." Jean-Jacques Rousseau

Alexandra Afonso
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 4
Registado: sexta set 01, 2006 9:42 am

Mensagem por Alexandra Afonso » quarta set 06, 2006 8:50 am

Pois é... nunca pensei que ainda houvesse gente tão céptica em relação à área da Gestão. Aconselho-vos a indagar um "pouco" mais esta questão...é que esta área é muito mais abrangente e complexa do que à partida pode parecer... Por que se a vida de uma pessoa depende da Medicina, a vida de uma empresa depende de uma boa gestão...

Cumprimentos

rui mesquita
Sócios
Sócios
Mensagens: 94
Registado: sábado jul 17, 2004 2:27 pm
Localização: FLUP

Mensagem por rui mesquita » quarta set 06, 2006 9:18 am

Mas a questão não é tanto a validade científica da Gestão, mas sim o interesse prático de ser um bolseiro nessa área. :!:

Aqueles que concorrem às bolsas da FCT estão entre os melhores alunos da disciplina, pelo que não consigo evitar alguma surpresa quando os vejo nestes concursos em vez de serem admitidos para quadros de empresas, decerto uma carreira com muitas mais possibilidades de progressão...mas estou a ver que eu tinha uma visão um pouco caricatural das coisas. :?

Quanto à questão das "ciências", não me parece que, em termos institucionais, possamos resolver as coisas de uma forma tão generosa. :wink: Existe uma diferença de métodos e actividades que não pode ser escamoteada, e dou um exemplo concreto: num momento em que pedem aos bolseiros a publicação de artigos com peer review, isto coloca os bolseiros de estudos literários em grandes dificuldades, porque, fora umas publicações bissextas que os centros de investigação editam de vez em quando, não há saídas para a publicação de artigos! Basta dizer que a revista de referência nos estudos literários, a "Colóquio Letras", está praticamente extinta há mais de cinco anos...

Alexandra Afonso
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 4
Registado: sexta set 01, 2006 9:42 am

Mensagem por Alexandra Afonso » quarta set 06, 2006 10:11 am

Não compreendo quando diz "nestes concursos em vez de serem admitidos para quadros de empresas"! Pessoalmente vou candidatar-me a bolseiro e estou no quadro de uma empresa! Penso que uma coisa não invalida a outra... ou só quem se dedica quase unica e exclusivamente à investigação é que pode ter esse direito!? Se calhar é por isso que muitas teses são apenas uma ilustração teórica da realidade que nos rodeia num sentido amplo. Não acha que a experiência prática nos dá uma visão mais abrangente das coisas?

Aragao
Sócios
Sócios
Mensagens: 1074
Registado: sábado abr 24, 2004 3:22 pm
University/ Institute: Diamond Light Source
Localização: Oxfordshire, United Kingdom
Contacto:

Mensagem por Aragao » quarta set 06, 2006 10:28 am

As bolsas de doutoramento mais comuns da FCT são dadas em regime de exclusividade. Isso implica que uma outra actividade tenha de estar dentro das excepções ao regime de exclusividade. Muitas pessoas tiveram de devolver dinheiro de bolsa em 2005 por dar aulas ou outras remunerações recebidas (procurar no fórum pois há relato de alguns dos casos). Logo, em muitos casos, não compensa ter outras actividades pois descontam no valor da bolsa de forma a que bolsa+actividade=valor da bolsa normal. Não há prémio por fazer outras coisas. Mutos dos que até poderiam ter hipotese de aplicar em empresas (ou outras) trabalho de doutoramento são desencorajados.

Há quem diga que o regime de exclusividade é muito restritivo (ver estatuto do bolseiro e este tópico para mais informação). Nesse contexto as coisas não são tao simples.

No entanto há cerca de 2 anos criou-se a figura das BDEs. Bolsas de doutoramento em empresas. Sei muito pouco sobre isso. Nem entendo muito bem como é o regime de exclusividade nessas bolsas. Sei que são dadas pela Agência de Inovação (www.adi.pt). Há alguns colegas aqui no fórum com bolsas dessas. Sugiro que leias este tópico onde encontrarás alguns desses colegas e os problemas que também existem.

Quando ao ruido na comunicação que me parece que está aqui a existir :) parece-me que é fruto de falta de conhecimento mutuo das realidades. As bolsas tem muitos problemas... assim se existir a alternativa de integração numa empresa ou ter uma bolsa muitos dos que sabem o que são as bolsas preferiam integração numa empresa. Mas isso não é verdade absoluta para todos. Fazer investigação a tempo inteiro e mesmo com regimes de exclusividade pode ser algo muito recompensador para a pessoa e importante para a sociedade. Ainda para mais se forem pessoas de "topo". Nem todos procuram para sua realização a estabilidade e o dinheiro de bons ordenados (certamente que nas bolsas encontra-se exactamente o contrário). Portanto vejo que possa existir interesse prático de ser bolseiro mesmo em áreas em que existem alternativas.

De qualquer forma, por um lado que existem pessoas com trinta e muitos anos que tem 10 e mais anos de bolsas sem segurança social mínima, descontando para a reforma o equivalente a receber o ordenado mínimo, em regime de exclusividade sem poderem ter outras actividades... numa carreira no mínimo estranha sem que isso signifique que sejam incompetentes ou que apenas trabalhem em ilustrações teóricas da realidade. Por outro lado o Ministério da Ciência e da Economia financiam investigação e formação pós-graduada em áreas muito distíntas e que não são feudo exclusivo do mundo extra-académico. Para mais como disse acima existem agora também as BDEs para doutoramento e também programas de integração de doutorados em empresas (para pós-doutoramento). São coisas recentes e quanto a mim ainda muito incipientes. Mas a ver vamos...

David
Wolf Credo: "Respect the elders, Teach the young, Cooperate with the pack, Play when you can, Hunt when you must, Rest in between, Share your affections, Voice your feelings, Leave your mark."
---
Visita o Guia do Bolseiro

Isabel D. D.
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 17
Registado: terça nov 23, 2004 2:09 pm
Localização: Universidade de Coimbra

Mensagem por Isabel D. D. » quarta set 06, 2006 1:57 pm

"Mas a questão não é tanto a validade científica da Gestão, mas sim o interesse prático de ser um bolseiro nessa área"

As coisas colocadas desta forma levam-me a considerar que para muitas pessoas a bolsa é uma tábua de salvação. Isto é, poderiam fazer outra coisa qualquer se tivessem uma boa proposta. Mas, na realidade, para algumas pessoas ganhar uma bolsa de doutoramento equivale à possibilidade de fazer investigação ao seu ritmo, com isso obter um grau académico e ainda por cima ser remunerado.

Cumprimentos.

Alexandra Afonso
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 4
Registado: sexta set 01, 2006 9:42 am

Mensagem por Alexandra Afonso » quinta set 07, 2006 8:48 am

Antes de mais, não foi minha intenção chamar "incompetentes" a quem opte pela investigação em regime de exclusividade e por isso escrevi "muitas teses". Até porque acho que a investigação assume um papel muito importante na nossa sociedade e devia ser mais apoiada do que na realidade é. Além disso, já li teses na minha área (contabilidade, mais especificamente) de muitíssima qualidade, desenvolvidas por pessoas que optaram por essa via.
E essa questão de que falou relativamente aos descontos para a segurança social (presumo que se esteja a referir à adesão ao regime de seguro voluntário) é vergonhosa e devia ser revista...
Ainda bem que falou no regime de exclusividade porque não entendo o que abrange uma das alíneas das excepções a este regime que menciona o desempenho de funções em órgãos da instituição a que esteja vinculado.

Cumprimentos

fenster
recém-chegado
recém-chegado
Mensagens: 4
Registado: terça set 05, 2006 11:47 pm
Localização: Universidade do Porto

Mensagem por fenster » quinta set 07, 2006 2:05 pm

Sendo da área das ciências naturais, não me parece nada absurdo ou incomum haver bolsas na área de economia e gestão. Acho que qualquer pessoa com o mínimo de informação sabe quem é, por exemplo, o Samuelsson, o manual dele é quase uma bíblia para os economistas, e imaginem onde trabalha (ou trabalhava) este ilustre senhor - no MIT. Acho que não é preciso dizer muito mais para os cépticos em relação às bolsas nestas áreas. Mais adianto, são poucos os médicos que trabalham/investigam no MIT. E a mim, parece-me muito mais estranho um estado financiar aquilo que são chamados doutoramentos em medicina, que muitas vezes correspondem à monitorização de um conjunto de doentes ao longo de um determinado período de tempo, e tentar daí extraír correlações estatísticas. As grandes teses dos grandes economistas moldam o nosso mundo actual. Fazia falta, na minha opinião, um pouco mais de ecletismo na nossa comunidade científica.

Cumprimentos

Luisa Semedo
Sócios
Sócios
Mensagens: 217
Registado: sexta ago 11, 2006 12:17 pm
University/ Institute: Université Paris-Sorbonne
Localização: Paris
Contacto:

Mensagem por Luisa Semedo » quinta set 07, 2006 3:15 pm

A ler também, a obra de Amartya Sen, um economista e um filosofo!
"J'ai toujours haï les ténèbres [...]." Jean-Jacques Rousseau

Responder